quote#5-01

O movimento da Lean Startup causou uma revolução na forma como um nova ideia deve ser implementada e como dever ser estruturado um negócio em torno dela. A construção de MVP e a retroalimentação do ciclo construir-medir-aprender estão no centro dessa metodologia e no caminho para a construção de um modelo de negócio de sucesso. Porém no turbilhão de atividades que os empreendedores precisam realizar em seu dia-a-dia, aparecem questões essenciais que são chave para o sucesso, como: quais objetivos devemos perseguir primeiro, como dividir esses objetivos em tarefas, como distribuir isso pela equipe e como saber de forma objetiva se estamos tendo um bom desempenho ou não. Sem uma ferramenta pratica de gestão o caos pode ser instaurado e muito tempo (um dos recursos mais preciosos de uma startup, se não for o mais!) pode ser perdido. Mas como fazer para organizar esse “caos”?

Uma metodologia que aplicamos logo que as startups entram na aceleração e que acreditamos ser um dos pilares do programa, é a OKR – Objetives and Key Results. Essa metodologia pode ser aplicada em uma startup como também em uma empresa com mais de 26 mil empregados espalhados pelo mundo como o Google.Google-02-12-98

O OKR foi criado pela Intel no início dos anos 90 e se difundiu por diversas empresas de tecnologia, atualmente é usado entre outros pelo Linkedin, Oracle, Zynga e por seu embaixador mais famoso o Google (que começou a usar muito antes de ser o gigante que conhecemos hoje!). Ele serve para alinhar todos os esforços de uma organização para determinados objetivos estratégicos definido para um período de tempo. Sua implementação traz mais clareza, disciplina e sentido na execução das tarefas e também ajuda na criação de uma cultura de foco no resultado. Ao se definir um OKR é como se fosse dada a mensagem que “isso é o que importa e é o que temos que perseguir nesse período”

Para iniciar a implementação dessa metodologia temos que começar pelo “O” da sigla, ou seja primeiro definir quais são os Objectives da empresa. Eles representam o que queremos atingir, onde queremos chegar em determinada data. Normalmente são definidos anualmente e quebrados por trimestre, porém podem ser mais curtos de acordo com o nível de incerteza sobre o futuro do negócio e a maturidade da operação, resumindo se você é uma startup no início das atividades busque intervalos menores. O OKR trabalha com um formato top-down e bottom-up de definição dos objetivos, ou seja todos participam e a partir daí são definidos os objetivos macro do negócio para aquele período.

A partir dos objetivos traçados partimos para o “KR” da sigla, ou seja os Key Results. Eles devem ser os indicadores que mostram se conseguimos atingir determinado objetivo e sempre devem ter um número associado.

Vamos usar dois exemplos abaixo para poder ajudar a visualizar melhor:

OBJETIVO 1: Encantar os clientes

Key Results:

– Gerar um trafego orgânico no site de pelo menos 85%

– Atingir um Net Promoter Score superior a 80%

– Ter uma visita recorrente no site de pelo menos 2,3 visitas mensais.

OBJETIVO 2: Aumentar a receita recorrente

Key Results:

– Aumentar a base de usuários ativos em 50%

– Atingir uma receita por usuário de pelo menos R$ 80,00

– Reduzir o churn a menos de 3%

A partir dos objetivos e metas traçadas devem ser listadas todas as tarefas para que seja atingida essa meta e devem ser distribuídas pela organização. Um dos maiores erros no momento de se definir os OKRs é a confusão entre o objetivo e a tarefa. As tarefas são as ações necessárias para se atingir determinado objetivo e as metas servem para medir se ele foi atingido ou não.

Seguem abaixo outros pontos importantes:

– Não estabeleça muitos OKRs, o ideal varia entre 3 a 5 objetivos com aproximadamente 3 key results cada.

– Devem ser simples e de fácil compreensão por todos e ágeis na implementação

– Os OKRs de toda a organização devem ser disponíveis a todos os funcionários

– As metas devem ser ambiciosas (Stretch Goals) o suficiente para tirar todos de sua zona de conforto e forçar a atingir uma ótima performance.

– Mantenha seus key results regularmente monitorados e meça o resultado em uma escala de 0-100%

– Os OKRs devem ser vistos como um dos componentes da avaliação do desempenho individual dos colaborares e não o único.

Para saber mais sobre o assunto seguem links abaixo: