Em breve mais startups serão selecionadas pela Gema!

Com alguns meses de vida a Gema já tem muitas histórias boas para contar. 3 startups em aceleração máxima em nosso coworking, 76 horas de mentorias e workshops com 14 mentores diferentes e ainda temos mais dois meses de muitas atividades e coisas boas pela frente.

Conheça o perfil de nossas startups

A fonte A1 é uma plataforma para análise e otimização de dados bancários. Já a Overdrive busca soluções de e-learning em robótica (eletrônica, programação e fabricação digital). O Klipbox é uma inovadora ferramenta de monitoramento de clipping e notícias e é voltada para assessorias de imprensa e empresas.

O que estão falando de nós

Sempre conversamos muito com os empreendedores para acompanhar o desenvolvimento dos negócios e ajudar nos obstáculos que eles enfrentam. Perguntamos para as atuais startups como está sendo a experiência do processo de aceleração na Gema e recebemos feedbacks super positivos!

Dante-01

Toda minha equipe é de Natal (RN) e mudamos para São Paulo para o processo de aceleração da Gema. A vinda pra cá realmente é muito positiva, pois nessa região está concentrada a maioria de nossos clientes e somado a rede de contatos da Gema, fica uma coisa formidável! Através dos parceiros da Gema, temos uma potencial de atingir mais de 1300 clientes, o que tem um enorme valor e que dificilmente conseguiríamos sozinhos.

Leia Mais

Ele é apaixonado por ciência… E registra isso nas paredes da cidade!

SONY DSC

Pas Schaefer, 27 anos é o idealizador do projeto InfoGraffiti + VOA. A iniciativa tem como objetivo compartilhar informações que integrem arte e ciência. Após colorir a parede do Coworking da Gema, Pas bate um papo conosco e conta mais sobre seus projetos e inspirações.

Gema Ventures: Qual a proposta do seu projeto?

Pas Schaefer: A ideia é compartilhar conhecimentos sobre ciências da natureza e transformar em arte, inspirando pessoas ao redor do mundo a viverem com mais sentido

GV: Como surgiu a ideia de unir ciência e arte?

PS: Se você for pensar como as pessoas enxergam a ciência, geralmente é uma visão muito limitada. Eu lembro quando era pequeno e assistia o Mundo de Beakman, o programa trazia uma série de experimentações de um jeito divertido. Eles usavam vários elementos que dão sabor para a ciência, fica aquela coisa gostosa da descoberta. Então o grafite é uma forma de conversar com um monte de gente ao mesmo tempo e trazer um olhar mais investigativo da natureza, que é onde eu mais gosto de explorar a parte de ciências naturais.

GV: Onde você mais gosta de grafitar?

PS: Em muros grandes e de preferência em lugares onde não tenha nada. Nós vamos muito para o interior da cidade pintar, lá é tudo novidade, é outra recepção, pois as pessoas estão mais sedentas por novidades.

GV: Como você define a arte?

PS: Arte é o jeito que você percebe as coisas e todas as pessoas possuem potencial artístico. A arte marcial por exemplo, você não consegue ter uma luta se não tiver percepção das coisas. Percepção do seu corpo, do ambiente, do seu oponente. Quando você contempla a natureza é a mesma coisa. Para mim o jeito que você se integra e percebe as coisas é onde mora a arte.

GV: Quem te inspira?

Leia Mais